Arctic Monkeys Shows 2018 – Ingressos, Datas, Locais

Após longos quatro anos, finalmente, a banda britânica Arctic Monkeys anunciou que estará no palco do  Firefly Music Festival, que acontece na cidade de Dover, nos Estados Unidos, entre 14 e 17 de Junho. E mais, segundo fontes, o primeiro disco da banda em cinco anos deve finalmente aparecer em 2018, o que quer dizer que podemos esperar turnês pelo mundo.
shows-arctic-monkeys

 Carreira de Arctic Monkeys 

A história da banda começou em 2001, quando após ganharem suas guitarras de presente de papai Noel, os vizinhos Alex Turner e Jamie Cook resolveram montar uma banda com seus amigos da escola, Andy Nicholson, que tocava baixo, e Matt Helders, que se tornou o baterista.

Primeiramente, com o nome “Bang Bang”, eles tocavam covers de bandas como Led Zeppelin e, só então, após Alex assumir o vocal e a tarefa de escrever canções, acabaram mudando o nome da banda para “Arctic Monkeys”, tirado de um grupo do qual o pai do baterista Matt Helders fez parte nos anos 70.Após alguns dos primeiros concertos, em 2003, eles começaram a gravar CD demos e distribuí-los para o público. Como a oferta era limitada, os fãs copiaram as canções e as disponibilizaram pela Internet. Até um perfil da banda no site MySpace foi criado, tudo sem que os próprios membros estivessem cientes. Graças a essa divulgação viral pela grande rede, logo não apenas os amigos, mas centenas de pessoas cantavam todas as letras nos concertos.

Em 2004, sua popularidade chamou a atenção da BBC Radio One e da imprensa britânica, e Mark Bull, um fotógrafo amador local filmou uma apresentação ao vivo e fez o videoclipe para “Fake Tales Of San Francisco”, lançando-o no seu site, juntamente com a coletânea Beneath The Boardwalk. Em maio de 2005 a banda lançou seu primeiro EP, Five Minutes with Arctic Monkeys, que rendeu um contrato com a Domino Records e logo depois, tocaram no Carling Stage, palco dos festivais de Reading e Leeds reservado para bandas menos conhecidas.

Nesse mesmo ano, o primeiro lançamento pela Domino, “I Bet You Look Good on the Dancefloor”, foi direto para o primeiro lugar nas vendas de compacto simples do Reino Unido, com 38.962 cópias. No mesmo mês, estamparam sua primeira capa da revista New Musical Express. E logo veio o segundo compacto simples, “When The Sun Goes Down”, em 2006, o qual vendeu 38.922 cópias, novamente alcançando o topo das vendas.

Mesmo com o vazamento na Internet e o intenso compartilhamento de arquivos, o álbum de estréia Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not, lançado em 2006, alcançou cifras recordes de venda. As 120 mil cópias no Reino Unido só no primeiro dia ultrapassavam a soma de todos os outros álbuns do “top 20” do país nessa data, e a primeira semana foi fechada como 363.735 cópias. Aproveitando a onda de sucesso, ainda em 2006, lançaram um EP com cinco faixas, Who the Fuck Are Arctic Monkeys?. Apesar das altas vendas, o linguajar sujo das canções resultou em baixas execuções no rádio, o que não incomodou a banda.

Em 2007, com o segundo álbum, Favourite Worst Nightmare, a banda conquistava a primeira posição nas paradas britânicas. Em 2008, Alex Turner, o compositor e também vocalista da banda teve seu “caderninho” de músicas roubado, o que atrasou o inicio das gravações do terceiro álbum da banda. O vocalista conta que ao tentar lembrar das letras das músicas roubadas, ele acabava criando composições completamente novas, o que segundo o proprio, resultou em um trabalho único. No final de 2008, o grupo iniciou as gravações do terceiro álbum. Em 2011 a banda lançou seu quarto álbum de estúdio intitulado Suck It and See, que vendeu mais de 100 mil cópias no Reino Unido.

Em 2012, o Arctic Monkeys tocou na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Londres e desde então seu cover da música “Come Together”, dos Beatles, disparou nas paradas britânicas, bem como seu álbum de estréia, Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not, atingindo o topo de vendas seis anos após seu lançamento.
assistir-shows-arctic-monkeys
Em 2013, o álbum intitulado AM foi lançado, conquistando, em 2014, os prêmios de melhor grupo e melhor disco do ano, com o AM, no Brit Awards. Desde então o grupo não tem se apresentado mais em shows e, já na expectativa de sair um novinho do forno, podemos aguardar muitos shows da banda em 2018.

Integrantes Arctic Monkeys 2018

  • Alex Turner – guitarra e vocal (2002–presente)
  • Jamie Cook – guitarra (2002–presente)
  • Nick O’Malley – baixo e vocal de apoio (2006–presente)
  • Matthew Helders – bateria e vocal de apoio (2002–presente)

Antigos membros

  • Andy Nicholson – baixo (2002–2006)
  • Glyn Jones – vocal, guitarra rítmica (2002)

Discografia Arctic Monkeys

Álbuns de estúdio

  • Whatever People Say I Am, That’s What I’m Not (2006)
  • Favourite Worst Nightmare (2007)
  • Humbug (2009)
  • Suck It and See (2011)
  • AM (2013)

Shows Arctic Monkeys 2018

agenda-shows-arctic-monkeys
Tudo indica que vai sair do forno o primeiro disco da banda em cinco anos em 2018, dessa forma, o ano deve ser repleto de apresentações em festivais e turnês pelo mundo e se espera que o Brasil esteja nessa rota.

Próximos shows de Arctic Monkeys:

SHOW –Firefly Music Festival – 14 e 17 de junho

Ingressos Arctic Monkeys 2018

ingressos-shows-arctic-monkeys
Os ingressos do show de Arctic Monkeys em 2018 poderão ser adquiridos via internet ou em pontos de vendas.
O preço dos ingressos variam de acordo com o local da apresentação.

Sites e Redes Sociais de Arctic Monkeys 2018

Os fãs que querem seguir os shows e o dia a dia de Arctic Monkeys, podem segui-lo nas seguintes redes sociais:
Site: http://www.arcticmonkeys.com/
Facebook:  https://www.facebook.com/ArcticMonkeys/
Instagram:  https://www.instagram.com/arcticmonkeys/
YouTube: https://www.youtube.com/channel/UC-KTRBl9_6AX10-Y7IKwKdw
Twitter:

Este está em alta, confira!